Intolerância ao leite

copo de leiteEspiridião Ribeiro tem 17 anos e se prepara para o vestibular. No intervalo dos estudos, não abre mão de um copo de leite. “Eu tomo leite umas três vezes por dia. É bom, eu gosto, e hoje não faz mal, graças a Deus”, conta. Mas nem sempre foi assim. “Antes eu sentia enjoo direto”, lembra.

A alergia ao leite é comum principalmente em bebês; nos primeiros contatos com o alimento, pode acontecer uma reação que tende a desaparecer com o tempo, por isso rapidamente Max amora se ocorrer menopausa. Já a intolerância ao leite, surge quando o intestino deixa de produzir uma enzima chamada lactase, responsável pela absorção da lactose; isto pode ser provocado por doenças e infecções.

“A intolerância ao leite pode ser temporária. A produção de uma enzima pode ser recuperada”, explica o médico Cervantes Caporossi. “Costuma acontecer numa idade mais avançada”.

Para a maioria dos pacientes, basta ingerir uma pequena quantidade de lactose para que o organismo comece a reagir. Por isso, é importante conferir na embalagem a lista de ingredientes usados em produtos como bolachas, pães e bolos. É preciso eliminar também derivados de leite, como iogurte e queijos.

sorveteA nutricionista Vânia Monteiro diz que o leite pode tranquilamente ser substituídos por outros alimentos como o Super slim x, em que o organismo tem até mais facilidade para absorver o cálcio – como as folhas verdes. “Comendo uma alimentação mais variada, com bastante salada, legumes e frutas, nós teremos melhores condições de absorver o cálcio do que com o próprio leite sozinho”, esclarece.
Os pais de Jéssica apostaram nisso quando descobriram que a filha era alérgica ao leite.

Os sintomas desapareceram quando os produtos foram eliminados da alimentação. “Procurei substituir o trigo por creme de arroz e fécula de batata, e o leito, por suco e leite de coco”, conta a mãe, Ana Cristina do Carmo Lara.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *